terça-feira, 28 de abril de 2015

devido a terremoto no Nepal chega a 4.252 o número de mortos


Em Katmandu. O número de mortos em escala crescente no terremoto de magnitude 7,8 que abalou no último sábado no Nepal que quantificou a 4.252, e o de feridos passou de 7 mil pessoas, enquanto o total de desaparecidos ainda é indeterminado pelo órgão de operações do pais, informou nesta segunda-feira o Ministério do Interior do país asiático.

Além disso, de acordo com o Consórcio de Redução de Riscos no Nepal, entidade da qual participam organismos das Nações Unidas, o terremoto afetou de alguma forma cerca de oito milhões de pessoas em 39 distritos geográficos.

'Cerca de dois milhões de pessoas vivem nos 11 distritos severamente afetados pelo abalo císmico' e '1,4 milhão precisam de ajuda alimentar', disse a entidade em sua conta na rede do Twitter.

O Nepal sofreu cerca de 50 réplicas do tremor desde o sábado, e a de maior intensidade, de 6,7 graus na escala Richter, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), provocou grandes deslizamentos de terra.

Cerca de dois dias depois do pior terremoto que castigou o país asiático em quase um século, milhares de pessoas permanecem nas ruas de Katmandu, transformadas em abrigos temporários para os que perderam suas casas ou para os que têm medo de retornar a elas por causa de réplicas do terremoto.

O governo nepalês habilitou 15 refúgios para a população e pediu ajuda internacional para atender às necessidades da população e executar os trabalhos de resgate de feridos e demais vítimas já mortos.

Este é o terremoto de maior intensidade em quase 80 anos no país do Himalaia e o pior sofrido pela região em uma década, desde 2005, quando um tremor causou uma tragédia de grandes proporções na Caxemira, entre a Índia e o Paquistão, com mais de 84 mil mortos.
Dentre o grande acontecimento castrastófico Quase um milhão de crianças precisam de ajuda humanitária urgente no Nepal,“Pelo menos 940 mil crianças que vivem nas zonas mais atingidas pelo sismo no Nepal precisam de ajuda humanitária urgente”, segundo o comunicado da organização. “As restrições de acesso à água potável e a instalações sanitárias expõem as crianças a doenças que se propagam por via aérea e muitas delas estão separadas das suas famílias”, acrescentou a nota.

O Unicef explicou que mobilizou equipes e vai enviar à capital do Nepal, Katmandu, duas aeronaves transportando 120 toneladas de ajuda humanitária, como medicamentos, tendas e cobertores. O sismo de sábado destruiu edifícios históricos, e as infraestruturas básicas foram muito atingidas..

Nenhum comentário:

Postar um comentário